Conheça a história de amor de uma estudante pelos Anjos da Enfermagem

Tâmara já fez campanha no Facebook para
ser voluntária neste ano
(Foto: Arquivo pessoal/Reprodução)
Hoje, no Dia Internacional da Solidariedade, o Instituto Anjos da Enfermagem conheceu a história da estudante Tâmara Roberta, uma baiana de 24 anos que é apaixonada pelo projeto. Roberta conheceu o programa há três anos, quando ingressou no curso de enfermagem da Universidade Católica de Salvador, e, desde então, não esconde de ninguém a vontade de se tornar uma voluntária do projeto.

Conheça os detalhes sobre essa história de amor na entrevista abaixo:
Núcleo de Comunicação: Há quanto tempo e como você conheceu os Anjos da Enfermagem?

Tâmara Roberta: Conheci o instituto há três anos, quando entrei na universidade. Depois disso, fui ao Congresso Brasileiro dos Conselhos de Enfermagem (CBCEnf) em Curitiba, e aí pude ver de perto como o projeto era realizado. Assim, cada vez mais, meu desejo pra me tornar uma voluntária dos Anjos da Enfermagem crescia.

NUCOM: Você já tentou ser voluntária alguma vez?

Tâmara Roberta: Tentei várias vezes fazer com minha faculdade aceitasse entrar no projeto e fazer parte do Projeto dos Anjos, e sempre conversava com Jakeline Duarte para me orientar sobre o que eu deveria fazer pra me tornar um anjo. Enquanto esse dia não chega, eu mesma coloco meu nariz de palhaço, me pinto e visito algumas instituições para levar alegria a algumas crianças hospitalizadas, com o intuito de ajuda na recuperação delas.

NUCOM: O que te leva a fazer isso? De onde vem essa vontade de fazer o bem?

Tâmara Roberta: Eu sempre faço isso, quando tinha um tempo vago. O que me motiva é o amor pelo próximo. É importante fazer o bem, levar alegria às pessoas que estão precisando de um sorriso, saber que todo bem que pudermos fazer, toda ternura que pudemos dar a um ser humano, que o façamos sempre, não só uma vez na vida. Devemos levar amor, alegria, felicidade às pessoas que precisam, pois isso ajuda na recuperação delas. Essa vontade de fazer o bem vem de berço. Aprendi com minha Vó Roberta, que tem 88 anos e que até hoje prega o bem.
Ela me ensinou a amar o próximo, me ensinou a fazer o bem. E daí eu mesma trilhei meus caminhos, e desde pequeninha tinha o sonho de me tornar alguém que pudesse levar alegria, amor e felicidade a quem necessitasse.

NUCOM: Você acompanha o nosso trabalho aí na Bahia? Já ajudou em alguma campanha, por exemplo?

Tâmara Roberta: Sempre que posso eu ajudo, levo brinquedos e alimentos quando fazem campanhas e também ajudo na divulgação das mesmas. Sempre fico ‘antenada’ em tudo que acontece.
NUCOM: E como você define essa vontade de ser voluntária dos Anjos da Enfermagem?
Tâmara Roberta: Todos que me conhecem sabem do meu desejo de me tornar uma voluntária dos Anjos. Eu diria que minha vontade de me tornar uma voluntária seja a concretização de um sonho. Penso em fundar um projeto social para ajudar crianças com câncer também.
NUCOM: Entre tantos outros projetos sociais, por que os Anjos da Enfermagem?
Tâmara Roberta: Por ser um projeto sem fins lucrativos, por se tratar de um projeto social conhecido no Brasil inteiro, por envolver a Enfermagem brasileira em sua totalidade, e por tantos outros motivos, eu escolhi os Anjos.

NUCOM: Hoje, por coincidência, é o dia internacional da solidariedade que tipo de mensagem você deixaria sobre essa data para os que acompanham o trabalho dos Anjos da Enfermagem?

Tâmara Roberta: Que todos nós devemos ser solidários com o próximo, devemos procurar viver essa solidariedade. Realizar ações que sejam benéficas àqueles que necessitam; seja doações, amor, afeto, alegria, sorrisos, enfim. Que todos possam amadurecer esse espírito de solidariedade ao próximo. E que não só hoje, que é o Dia Internacional da Solidariedade, mas que sejamos solidários diariamente. Em pequenas ou grandes ações, o que importa é ser solidário de coração! Emane amor, alegria, paz e sejam solidários ao próximo!

Leia mais...