Pesquisa Gallup aponta o Enfermeiro como profissional mais ético e honesto

Os enfermeiros continuam sendo considerados em primeiro lugar na pesquisa anual feita pelo Gallup relativa à Ética e Honestidade nas profissões. Oitenta e um por cento (81%) dos americanos afirmam que os enfermeiros tem "muito alta" ou "alta" a honestidade e os padrões éticos, uma percentagem significativamente superior as profissões que tiveram os melhores resultados nessa pesquisa, que foram os policiais militares e farmacêuticos. Os vendedores de automóveis, lobistas e membros do Congresso obtiveram os mais baixos percentuais nessa avaliação, sendo que os dois últimos obtiveram a maioria dos “baixo” e “muito baixo” na relação dos pesquisados.

Demonstrativo do % da classificação dos padrões de ética e honestidade dos profissionais nos diferentes campos de atuação.



A Gallup faz essa pesquisa para os americanos avaliarem a honestidade e os padrões éticos das profissões, desde 1976, e anualmente desde 1991. A Gallup pesquisou junto aos americanos pela primeira sobre os profissionais enfermeiros em 1999 e a profissão tem permanecido no topo da lista, desde então, exceto em 2001. Os bombeiros foram adicionados à pesquisa em 2001 para testar a sua imagem após os relatos de seu heroísmo depois do ataque terrorista de 11 de setembro e eles ficaram em primeiro lugar, com 90%. Os enfermeiros ainda conseguiram um forte percentual (84%) nas respostas que avaliaram sua honestidade e ética e tem se mantido no topo da lista desde então. Antes de 1999, o clero e os farmacêuticos eram os melhores avaliados.

Tem havido pouca mudança significativa na classificação das profissões que são medidas anualmente, em comparação com o ano anterior. Na extensão da lista houve mudanças como no caso dos farmacêuticos (+5), policiais (-6), banqueiros (+4) e advogados (+4), as classificações geralmente retornaram aos níveis de dois anos atrás.

Taxas de honestidade e ética de profissionais pesquisados anualmente (2008 -2010)
As taxas representam o percentual “muito alto” e “alto”



Fonte: Conselho Federal de Enfermagem - COFEN

Compartilhar post

Bookmark and Share

0 comentários :

Postar um comentário